IEBM - Instituto Espírita Bezerra de Menezes
BUSCAR:
RÁDIO IEBM
Horários das Palestras:
Segunda-feira - 12h10
Terça-feira - 15h00 e 19h00
Quarta-feira - 12h10
Quinta-feira - 15h00 e 19h00
O IEBM
ESPIRITISMO
ATIVIDADES
OUTROS
LINKS

















 

Untitled Document
INSTITUTO DR. MARCH
 
 

Campanha Amigos da Creche do Instituto Dr. March

Deposite sua doação no Banco Itaú
Agência 6077
Conta  01675-3

Guilherme Taylor March – Doutor March - 1838-1922



Iniciou sua carreira como médico homeopata. Quando cursava o último ano de medicina, residira numa pensão e fora acometido de varíola. Teria, assim, de ser removido para um hospital. Para evitar isso, a proprietária da pensão, espírita convicta, com sua aquiescência, ocultou-o em cômodo afastado as casa e assumiu seu tratamento, medicando-o com homeopatia, sem assistência médica. Tendo sido curado sem nenhuma seqüela, o jovem estudante tomou-se de simpatia pela ciência de Hahnemann e logo iniciou a estudá-la com afinco e desvelo. Uma vez diplomado, adotou a homeopatia como prática clínica, cuja eficácia havia constatado. Pelos imperativos da profissão, tão logo tomou contato com a miséria e o sofrimento, pode ver claridades divinas balsamizando as chagas que cruciam os corpos, almas e corações, compreendendo que o verdadeiro Deus era inteiramente estranho àquele que conhecera no colégio. A divina justiça baseara a diversidade do destino do homem em razões poderosas que correspondiam aos interesses de cada um deles. Na memória lhe surgiram as duas figuras que agitaram a sua mocidade de modo marcante e inconfundível: sua hospedeira, dedicada enfermeira, curando-o da pertinaz enfermidade, e o velho Nascimento, médium receitista, que enxugava lágrimas e espalhava sorrisos com as curas que operava através da homeopatia, sem ser médico. Ambos eram espíritas...Passou a estudar as obras de Allan Kardec e tornou-se adepto da nova Doutrina. Dr. March despediu-se da vida física no dia 21 de Junho de 1922, após 84 anos de vida laboriosa, inteiramente dedicada ao bem e à fraternidade. A Federação Espírita do Estado do Rio de Janeiro fundou e, atualmente, o Instituto Espírita Bezerra de Menezes mantém a Creche do Instituto Dr. March, na rua Desembargador Lima Castro, 235 no bairro Fonseca.
A creche atende cerca de 200 crianças carentes, de dois a seis anos, recebendo apoio educacional, emocional e incentivos para a construção de uma vida mais digna

GUILHERME TAYLOR MARCH
foi o médico dos pobres.

Poucos poderão conhecer a magia dessa pequena frase.

Médico dos pobres; poucos poderão perceber o que é a riqueza do Espírito que veio à terra com a missão de socorrer os infelizes e dela se desincumbir vitoriosamente. A missão do benfeitor é uma das mais espinhosas de quantas missões existem, pelas quedas a que está sujeito o missionário.         
Preciso é que seu espírito de sacrifício não tenha desfalecimentos; que o seu coração seja aberto à piedade e o amor ao próximo, e que estes sejam profundos para lhe darem coragem nos momentos de desalento; que tenha uma força de vontade férrea para prosseguir no seu mandamento, apesar das ingratidões , apesar da pobreza, apesar das inclemências, apesar das lutas e dificuldades de toda ordem que acompanham o altruísta em sua trajetória.

Raro voltava da casa do enfermo com os seus honorários médicos. Tinha a alma cheia de piedade e amor ao próximo, mas os bolsos vazios. Homem pobre, seu caixão ficou submergido por uma verdadeira montanha de flores.E lavado por uma verdadeira torrente de lagrimas . O povo enchia-lhe a casa, e as adjacências, e se perdia rua a fora. Por onde o enterro passava, as ruas ficavam repletas, o transito paralisado. E todos diziam, com o lenço nos olhos: - Ali vai o médico dos pobres.”

Jornal O Espírita Fluminense

Histórico do Instituto Dr. March

Na sede da federação espírita do Estado do Rio de Janeiro, realizou-se às vinte horas do dia 30 de agosto de 1922, uma reunião em homenagem ao dr. GUILHERME TAYLOR MARCH, cognominado o “Médico dos Pobres “ e que desencarnara no dia 21 de junho daquele ano.

Foi orador da memorável noite o Dr. Ramon Benito Alonso, que discorreu sobre a vida do apóstolo da caridade em sua ação humanitária, como médico e como cidadão fiel cumpridor dos seus deveres, e para encerrar sua brilhante oração apelando para os presentes para que desenvolvessem suas atividades em prol de uma concretização do apostolado do ilustre homenageado, um bom, um justo, um sábio; propôs como porta-voz de um grupo de abnegados, a fundação do “Orfanato Dr. March,” idéia que recebeu integral aprovação de todos os presentes como o saudoso dr. Vianna de Carvalho.

Lançada a idéia foram recolhidos os óbolos dos presentes a fim de que se iniciassem os trabalhos para a realização da grande obra, tendo sido nesse dia recolhida a quantia de (cr$ 400,00), entregue ao Prof. Edmundo March para depositá-la em nome do Orfanato Dr. March numa conta na Caixa Econômica.

No dia 03 de novembro de 1923 realizou-se a primeira assembléia geral, ainda na sede da FEERJ tendo presidido a ela o sr. Álvaro Saramago, presidente da diretoria provisória, juntamente com os srs. Francisco Ramos e Arnaldo Fortes, respectivamente tesoureiro e secretário da mesma diretoria.

Depois de aprovado o relatório e o balanço geral do movimento de setembro de 1922 a outubro de 1923, foi organizada uma comissão elaboradora dos estatutos.

Em 1929, foi realizada uma assembléia geral extraordinária dos sócios da nossa federação em conjunto com os do Orfanato Dr. March, sob a presidência do sr. Arnaldo Fortes, presidente da FEERJ, e com a presença do sr. Álvaro Saramago presidente da diretoria provisória do orfanato quando ficou deliberada a incorporação do orfanato como obra assistencial da FEERJ.

Feita a incorporação não esmoreceram os obreiros da grandiosa tarefa e assim, no dia 03 de outubro de 1932 era assentada a pedra fundamental do edifício destinada a esta obra de amparo à infância, no terreno situado à rua Desembargador Lima Castro 235, nesta cidade, perante grande número de representantes de entidades espíritas, o Sr. José Rodrigues Ferreira representante da FEB, autoridades civis e o Sr. Edmundo March representando a Família March e muitos outros cujos nomes encontram-se em ata lavrada à época do acontecimento.

INAUGURAÇÃO DO ORFANATO DR. MARCH - 30 de outubro de 1934

Finalmente em 03 de outubro de 1934, com a presença do representante do sr. Interventor Federal no Estado, o Sr. Secretário de Finanças e o Secretário de Instrução e a presença do Conselho Consultivo do Orfanato bem como representantes de diversas instituições espíritas do estado e várias entidades civis, realizou-se a solenidade de inauguração do Orfanato Dr. March. Tendo presidido a ela o Sr. Nelson Lino representante do Sr. Interventor Federal.

Aberta a sessão tomou da palavra o Sr. Jonathas Botelho, à época presidente da FEERJ, que discorreu mais uma vez sobre o Dr. March, patrono da instituição, pedindo a todos os presentes que mantivessem os esforços na manutenção da importante obra, ressaltando entre outros a notável operosidade dos Srs. Antonio Venâncio de Freitas, Alfredo Torres, Hipólito Pinto, Tomás de Aquino e Oscar D’argonel que tanto trabalharam para a concretização do orfanato.

Após as palavras de vários representantes procedeu-se à abertura simbólica das portas sob calorosa salva de palmas.

Na mesma data foram internadas as seguintes órfãs: Deolinda de Castro Nunes, Ilda de Souza e Estela Magalhães segundo consta da ata lavrada pelo secretário Zaquel Penha Garcia.

Ao relembramos os esforços e a abnegação demonstrada na concretização da grandiosa obra que releva notar que trabalharam na sua construção iniciada em 27 de agosto de 1932 e concluída em 28 de fevereiro de 1934, setenta e quatro operários que produziram 4.404 dias de trabalho e mais 200 horas, tendo recebido de salário a quantia total de Cr$ 38.025.075 (trinta e oito contos, vinte e cinco mil e setenta e cinco réis).

Houve trabalhadores gratuitos além dos remunerados, sendo o principal deles Antonio Venâncio de Freitas, o nosso querido Vovô Venâncio que desempenhou notável e preponderante papel na aquisição do terreno e superintendência geral da obra.

Desde a terraplanagem à época da comemoração dos 25 anos do Orfanato ainda se encontrava entre nós o referido companheiro já com 83 anos de uma vida exemplar mas internado no Hospital da Beneficência Portuguesa devido a grave enfermidade recebendo naquela oportunidade as preces de gratidão de todos.

Funcionando ininterruptamente o orfanato teve como seu primeiro presidente o SR. José da Silva Vidinha que o dirigiu com grande dedicação por 10 anos sendo sucedido pelo sr.Alexandre  de Araújo Góis que seguindo a mesma política de ampliação e melhoramento da obra foi reeleito por várias vezes.



Muitos foram os benfeitores que contribuíram para realização da obra. Como não poderíamos citar todos nos atemos tão somente a uma cópia do LIVRO DE OURO passado à época de 30 de agosto de 1922 quando se idealizou na citada reunião da FEERJ a construção do orfanato.

Obras de melhoramentos no Orfanato Dr. March

Foram iniciados no orfanato Dr. March Departamento Assistencial da FEERJ, obras de remodelação e ampliação das instalações  sanitárias, pavimentação do pátio de recreio, pintura e reparo geral do  edifício.

Estes melhoramentos há muito que se faziam necessários, porém, só agora foi possível iniciá-los graças ao valioso auxilio de Cr$ 240.000,00 da Legião Brasileira de Assistência e de Cr$ 186.556,00, produto do espetáculo de acrobatas chineses realizado no Estádio Caio Martins, promovido pela senhora Maria Carolina Aquino de Barros, esposa do Sr. Togo de Barros, em beneficio do Orfanato quando sua Excia. ainda exercia o cargo de governador do Estado.

Desta forma tornamos publico os agradecimentos dos diretores e sócios da FEERJ e das Beneficiadas do Orfanato.

Dezembro de 1959

No dia 06 do corrente ano realizou-se o encerramento das aulas do Orfanato Dr. March com a honrosa presença do Dr. Alberto Torres, digníssimo secretário de Educação do governo do Estado. Compareceram inúmeras pessoas representantes do governo bem como diretores da FEERJ e representantes de diversas instituições espíritas.

O Sr. Secretario de Educação proferiu magnífico discurso de exaltação à obra que naquele Orfanato se realiza tecendo honroso elogio ao seu diretor o Sr. Alexandre Araújo Góis e homenageou as professoras na pessoa da dedicada mestra Sra. Feliciana Arelano de Souza. Citando também o nome do Dr. Ademar Morpogo que além de prestar assistência médica às internas, ainda manufatura lindos brinquedos de madeira cuja exposição despertou o interesse de todos.

O Dr. Ademar já havia conquistado por sua simpatia, dedicação e afeição às internas o titulo de vovô. Ainda neste mesmo dia houve a apresentação de canto, músicas e números de arte pelas professoras Cecília Pereira Burkardit e Marlice Botelho Beleza.

Outubro 1960



26 anos de ininterruptos de assistência e proteção à criança.

Conjugando esforços em prol do conforto material e moral das meninas assistidas desde a sua inauguração até esta data, já abrigou o orfanato 1002 crianças ali internadas e que ao atingirem a maioridade são encaminhadas para boas locações no comércio, na industria e no serviço público, mercê de apurada instrução e acertada orientação educativa.

Nesta data tínhamos 141 meninas internadas com idade de 02 a 17 anos a instrução achava-se a cargo de 10 dedicadas professoras, custeadas pelo estado e sob a orientação da Secretaria Estadual de Educação e Cultura, mantendo os seguintes cursos: primário, pré-primário, jardim de infância, trabalhos manuais e educação física, alem de aulas de canto orfeônico e aprendizado de Esperanto por professora especializada.

Existia ainda a esta época com funcionamento na sede da FEERJ, o Curso Prático-Comercial Dr. March dirigido pela Profa. Nita Gentil com real aproveitamento.

Na própria sede do Orfanato no dia 04 de junho (1960) foi inaugurada a placa da Escola ISMÉLIA SAAD SILVEIRA, que perpetuará no bronze o nome abençoado da Exma; esposa do Sr. Dr. Roberto Silveira, Governador do Estado, doadora de todo o mobiliário da citada Escola. O Ato contou com a presença honrosa dos Ss. Excias, o Governador e digníssima esposa e filhos, alem de grande numero de autoridades.

Em 1970

Em 1969 já possuía o Orfanato que pela reforma estatutária passou a designar-se Instituto Dr. March, 290 meninas internas e mais um pavilhão com capacidade para 70 meninas este último inaugurado em 29 de agosto de 1970, contando assim nesta época o número de 350 meninas internas. Dirigido pelo Sr. Hugo Saramago Pinheiro, secretariado por Waldemar Gonçalves Maia e Jahel Vieira Pinheiro que com total dedicação ao Instituto vencendo grandes dificuldades, vem fazendo desta casa um exemplo para afirmar a excelência de uma “Doutrina de luz e amor tendo como marco tutelar a afirmativa de que a Fé sem Obras é Morta”.

Outubro 1970



Iniciando seu funcionamento com 35 meninas internas (03|10|34) foi necessária em 1950 uma primeira reforma no edifício do orfanato a fim de ampliar suas instalações para a acomodação de um maior numero de meninas a esta época (100) depois de feita a reforma foi aumentado o numero de internas para (120). Em 1963 a fim de atender a necessidade sempre crescente da Casa, com o aumento do número de meninas que já eram de (140), foram feitas novas reformas, preparando o terreno para a construção de um novo pavilhão iniciada a obra em  junho de 1965 e concluída em junho de 1968 com capacidade para 100 internas que, já a  essa data, o número atingia a 210 meninas isso para atender as várias solicitações do meritíssimo Sr. Doutor Juiz de Menores.

No decorrer de todos estes anos continua o Instituto fiel aos postulados da caridade prestando à comunidade a prestimosa assistência à criança em suas necessidades mais básicas, este o perfil admirável desta instituição que a longo dos anos vem se adaptando às mudanças do atendimento à criança visando sempre seu bem estar. Seguindo a reforma do Estatuto da Criança e do adolescente que alterou o atendimento das Instituições reintegrando as crianças à família, transformando assim a partir de 1989 o fim das instituições com caráter de orfanato para o regime de Semi-Internato determinando diante da impossibilidade de reintegração familiar que a criança seja encaminhada às Casas Lares da  FIA (Fundação Estadual de Educação do Menor) passando a vivenciar com o novo regime o atendimento a meninas com idade de 03 a 13 anos, continuando a prestar não só a assistência Educacional como também cursos de pintura, corte e costura, artesanato, entre outros bem serviços de atendimento médico prestados por profissionais voluntários.

Em torno de 1993, o atendimento passou a ser de Creche-Educação Infantil e Alfabetização para crianças de 02 a 5 anos e 9 meses.

Em 2000, com a autorização da Fundação Municipal de Educação passou a funcionar como Creche-Escola atendendo a crianças de ambos os sexos.

Vencendo com galhardia os embates da indiferença, da incompreensão, segue em sua tarefa de afirmar os postulados da Fraternidade, firme no propósito de servir sustentado pelo ideal do amor fraternal que como assinala o item 09 dos Direitos da Criança (Onu – Organização das Nações Unidas) que diz:  “A criança deverá estar em todas as circunstâncias,  entre os primeiros a receber proteção e assistência”.

Esta é a grande tarefa do Instituto Dr. March, atender a criança em seus aspectos educativos, moral, físico, psicológico, intelectual e social .

Tem como objetivo principal na atualidade proporcionar às mães condições de tranqüilidade para que durante sua jornada de trabalho tenham a certeza de que seus filhos estão em segurança, sendo atendidos em suas necessidades com amor e respeito, recebendo a atenção de voluntários na área de psicologia, fonoaudiólogia e outras.

Aulas de evangelização são ministradas pelo departamento de Infância e Juventude da FEERJ complementando as atividades culturais e recreativas que são desenvolvidas durante o ano seguindo o Calendário escolar.

 

 
 
INFORMATIVO
LIVROS EM DESTAQUE
LIVROS EM DESTAQUE


Copyright © 2011 Instituto Espírita Bezerra de Menezes - Todos os direitos reservados
Rua Coronel Gomes Machado, 140, Centro, Niterói, Rio de Janeiro | Telefone: (21) 2620-3663 | Email: contato@iebm.org.br

Site desenvolvido por:



NOTÍCIAS E EVENTOS
O IEBM
Eventos no IEBM Página Inicial
Eventos Espíritas Histórico
Comunicados do IEBM Diretoria
Notícias do Movimento Espírita Bezerra de Menezes
Agenda de Eventos O Espírita Fluminense
Fotos de Eventos  
Vídeos  
   
ESPIRITISMO
ATIVIDADES
Tríplice Aspecto Reuniões Públicas
Princípios Básicos Atendimento fraterno
Evangelho no Lar  
  Assistência Social
OUTROS
Instituto Dr. March
Clube de Arte Estudo Sistematizado
Links Espíritas Estudo do Esperanto
Downloads Evangelização da Família
  Biblioteca
WEBMAIL IEBM
Livraria do IEBM
  Distribuidora do IEBM